Lobo Solitário

Friday, July 17, 2009 Mandy


Nota: 10 (altamente recomendável)



Hoje eu gostaria de falar de algo, que na minha opinião, é uma das melhores HQS que já li. Lobo Solitário (Lonely Wolf & Cub) é um mangá (mais especificamente, um gekigá) que começou a ser publicado no ano de 1970 no Japão, com criação e roteiro de Kazuo Koike (nascido em 1936), e arte de Goseki Kojima (1928).

As histórias de Lobo Solitário se passam no Período Edo da história do Japão. Os personagens principais são Itto Ogami - ex-executor do governo e seu filho Daigoro.

De forma resumida a história é a seguinte: os membros do clã Ogami eram destinados a se tornar os executores, a única autoridade com permissão para matar um daimyo (senhor Feudal). Mas, a família Yagyu, em busca de mais poder, arquitetou uma farsa para que Itto fosse acusado de traição e condenado ao seppuku. Itto não se matou e escolheu trilhar o Meifumado (inferno budista), andando pelo Japão como um assassino de aluguel, sendo contratado geralmente para matar alvos difíceis e pessoas influentes. Itto tem um plano e segue junto ao seu filho em busca de justiça, honra e vingança.

Eu li todos os 28 volumes lançados mensalmente pela Panini, então, foram mais de 2 anos acompanhando a saga de Itto Ogami e seu filhão!

O roteiro é muito bom e belo, assim como os desenhos. O quadrinho tem um estilo bem cinematógráfico e toda história tem algum tipo de mensagem. Além disso, toda revista conta um pouco sobre a história do Japão e dos personagens, e tem um glossário que explica muitos dos termos usados em japonês, o que te deixa mais por dentro!

Ao passar do tempo, você se encanta com Daigoro, uma criança de 3 anos, muito esperta que tem olhos de quem conheceu a morte de perto (olhos de shishogan). Apesar de manter as características infantis, ele é muito astuto e encantador. Ao decorrer da revista os personagens amadurecem, junto com a história, e conquistam um espaço cada vez maior em seu coração. Até chegar ao fim da história, momento onde todos que eu conheço se desmancharam em lágrimas. O fim da revista é muito interessante, mas não direi mais nada para não estragar a leitura de alguém.

Lobo Solitário ficou famoso por ter sido a primeira história de samurais cujo contexto histórico e linguagem excepcional ajudaram a popularizar de novo os guerreiros feudais, despertando renovado interesse por toda a cultura samurai. Lobo Solitário é tão importante que chega a ser mais popular que o samurai real, tendo mais filmes e seriados.

Muitos roteiristas como Alan Moore e também Quentin Tarantino se basearam nessa obra. A revista também ganhou filmes! Eles são japoneses e meio difíceis de encontrar, mas eu consegui. Por enquanto só vi um, são filmes mais antigos e rústicos, mas até onde vi está bem fiel. Leia mais aqui.


Bom, fica aí a dica, para quem tiver interesse!!!


6 comments :

Eu não conhecia o Lobo solitário! Mas vc era fã mesmo, dois anos acompanhando...acho q eu nunca acompanhei nada kkk'Bjos

Ygor said...

Melhor roteiro que li na minha vida!

Anonymous said...

eu nunca tinha ouvido falar quem sabe eu me encorage pra conhecer mais

Hummm, boa dica a sua! Como eu adoro ler, vou me informar melhor sobre a HQ e ver onde posso consegui-la ^^
Beijos, bom final de semana =*

vOU PROCURAR ESSE!
Adoro quadrinho!
meu favorito é o constantine!
:D

Eu ainda pretendo completar os HQ's do Lobo, faltam mais ou menos uns 15. O Darren Aronofsky (Réquiem Para um Sonho, O Lutador) queria fazer uma adaptação pro cinema, mas foi engavetado o projeto. Sobre o gibi: é do caralho!!!

Beijoss!